relógio

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Propina russa

Bom, agora teríamos que ver o problema do visto da Célia. Fomos a um restaurante dentro do aeroporto, tomar um suco de laranja e Célia queria comer alguma coisa e tomar um café. A atendente da lanchonete era tão burra e com má vontade, que perguntei se ela falava inglês já fez aquela cara de merda russa, pedi juice, orange juice, fiz gesto de espremer a laranja e tomar guela abaixo, ela fazia cara de sonsa.

Ela me mostrou o cardápio em russo e apontava o cirílico bruscamente, aí eu comecei a falar com ela em protuguês, eu dizia: "você acha que eu vou entender tudo que está escrito aí? não entendo merda nenhuma, do mesmo modo que você não está entendendo merda nenhuma do que eu estou falando".

Até que um cara da mesa de trás disse suc. Só então ela me mostrou uma parte do cardápio com um mínimo de inglês, aí eu disse: "oh, have in english!", ela disse: "da", com a mesma cara de bosta russa sonsa, aí eu falei em inglês mesmo: " you have to study english". Enfim, depois de tudo, tomei 3 sucos de laranja, célia comeu uma panqueca, ela disse que foi a melhor panqueca que ela comeu até hoje.

Neste meio tempo, vimos os emails, queríamos saber se o cara da agência que nos deu a carta convite, havia respondido alguma coisa a mais mas ele não tinha escrito mais nada. Respondi algumas mensagens da Bia no facebook, anotamos o telefone do departamento consular do aeroporto Demodedovo e saimos. Não deixei gorgeta. 

Fomos ao balcão de informações do aeroporto perguntar onde fica o departamento consular. A moça indicou reto e à esquerda. Fomos até lá e nada. Puta que la merda, se nem o povo daqui sabe onde ficam as coisas como é que nós iríamos descobrir?

Voltamos no balcão de informações e perguntamos para outra moça, ela nos disse para discar 05 no telefone público que havia ali do lado. Célia ligou e falou com um cara. O inglês dele era péssimo e Célia entendeu que ele disse para esperarmos por ele ali, na frente do balcão de informações. Achamos estranho mas, enfim, esperamos uns 15 minutos e o cara apareceu. Célia foi com ele até o balcão e eu fiquei com as bagagens. Pouco tempo depois, Célia e ele sairam e foram lá para o fundo do aeroporto, demorou bem uns 30 minutos, Célia retornou e disse que estava tudo ok, tinha mais um visto da rússia em seu passaporte.

Porém, tudo aqui tem um porém, o custo informado pela agência foi de 1500 rublos. Célia disse que o cara perguntou a ela se a agência tinha informado o preço, Célia disse que sim mas não disse o preço e perguntou a ele, O cara de pau disse 2500 rublos. Célia disse não não não (he he he em português), a agência disse 1500 rublos. O cara entrou em uma sala onde Célia não podia entrar, levou 2 mil rublos dela e ela ficou esperando lá fora. Demorou um pouco e o filho da santa mãezinha dele devolveu apenas  250 rublos, isto é, cobrou 1750 rublos e passou a mão em 250 rublos. Isso é coisa que eles aprenderam com o Brasil. Vai ensinar, vai. Eles aprendem, oras.

Tudo bem, ladrão tem em toda partre mesmo e, se fôssemos encrencar, chamar consulado português, brasileiro, etc, poderíamos nos dar mal e perder o voo. Deixa os ladrões para lá, um dia eles pagarão em dobro.

Agora estamos aqui no aeroporto, são 12:00h e nosso voo é às 17:55. Célia dorme na cadeira.

Até Dubai.

3 comentários:

  1. Ehehe, deu certo o visto, que bom.....agora ladrão tem em toda a parte, desde que o mundo é mundo, existem esses especialistas....., o que importa é que deu certo, e minha filhota esta de volta..kkkkk. LF

    ResponderExcluir
  2. Pois é, infelizmente ladrão tem em todo lugar. o ser humano ainda vai demorar muito para evoluir bem, mas é assim mesmo. Deu tudo certinho e estamos de volta.

    ResponderExcluir

Resumo de postagens

Ocorreu um erro neste gadget